20/09/2017

O dia em que descobri que podia ter Esclerose Múltipla!



Lembram-se de ter falado aqui, que a minha coluna anda a fazer das suas?
Pois bem, a história continua e desta vez com um internamento á mistura.



Uma bela manhã acordei e senti uma rigidez absurda na zona direita do meu corpo e não conseguia mexer o pescoço, por entre medo e pânico lá me levantei e tendo em conta que sou uma acrobata a dormir, achei que já tinha dado um jeito qualquer e desvalorizei.
Quando o Di me ajudou a sentar entrei em desespero pois a dor era imensa, parecia que tinha uma pessoa com uns 200kg sentada aos meus ombros.
Tomei a medicação, passei voltaren, fiz algumas técnicas de relaxamento, Reiki e a coisa melhorou, fui trabalhar e no dia seguinte....

No dia seguinte pelas 7h e pouco fui imediatamente para o hospital a dor tinha irradiado para o braço e não conseguia mexer os membros inferiores.
Na triagem acho que perdi um pouco a noção e a calma, comecei a chorar sem parar, a respiração a acelerar no meio de berros do enfermeiro que ainda me irritava mais, o que me valeu foi o meu Di e a sua aparente calma.
Passei para a sala de espera e ao falar com a médica expliquei-lhe todo o episódio e felizmente ela não achou normal o que se andava a passar comigo e encaminhou-me de imediato para Ortopedia.
Na Ortopedia mais uma vez expliquei tudo e percebi pelas caras dos médicos que podia ser mais grave do que pensava.

TAC de imediato
Conclusão: Não conclusivo!
Solução: I n t e r n a m e n t o

Foram 5 longos dias fechada naquele quarto, naquele piso a ver as mesmas pessoas todos os dias e a fazer a mesma coisa todos os dias.

Ressonância feita
Conclusão: Não Conclusivo!
Solução: E l e c t r o m i o g r a f i a

Esta semana fui á consulta de Neurocirurgia para entender o que se passa comigo e eis que a médica diz:

"Vanessa, graças a deus que não é o que pensava. Nunca lhe disse mas achávamos que poderia ter Esclerose Múltipla!"

O meu cérebro assimilou de imediato aquelas duas palavras e a minha vontade foi chorar, embora o diagnóstico tenha dado negativo e o meu problema ainda esteja longe de ser resolvido, naquele momento senti um aperto no coração e perdi o chão.
A médica percebeu o meu choque e passamos uns longos 30 minutos a conversar como se de amigas nos tratássemos e explicou-me tudo que podia, devia e não devia saber.
(Todos os sintomas que tenho são iguais aos de quem tem Esclerose Múltipla e começa a ter os seus primeiros surtos que geralmente atingem as mulheres entre os 20 e 40 anos.)


Hoje a única coisa que posso fazer é agradecer aqueles 4 médicos que perceberam que algo se estava a passar com o meu corpo e que até hoje continuam a tentar arranjar soluções.
Não me gosto de fazer de "coitadinha" mas aos 28 anos nunca na minha vida pensei andar nestas andanças e se de alguma forma puder passar a mensagem e dar o alerta a quem me lê então é isso que farei!
Portanto, se algum sintoma te parece ser estranho se alguma dor persistir por mais justificações tentes arranjar a chave é recorrer a quem sabe e não deixar o tempo passar.

Ignorar os sinais do nosso corpo é ignorar a vida!

1 comentário:

  1. Ainda bem que foste rapidamente ao médico e ainda bem que não tens esse diagnóstico! Espero que o que quer que seja não seja nada de grave. As melhoras!

    www.ayellowrain.blogspot.com

    ResponderEliminar

Todos os comentários que forem contra a conduta do Administrador não serão publicados!

*Obrigada por tirar um pouco do seu tempo para visitar o meu blog e dar a sua opinião* <3